Dica: Como somar horas no Excel

 

Criado por Pedro Pinto em 18 de Março de 2010 | 55 comentários

Um dia destes tive a necessidade de somar um conjunto de número de horas, para uma determinada actividade que realizei. Abri o Excel, incluí as horas que pretendia por célula e mandei fazer o SUM (=SOMA) do conjunto das células. O resultado da soma total era simplesmente “estranho”.

execel_1jpg

Como é habitual, gosto de partilhar estas pequenas dicas com os nossos leitores pois nunca se sabe quando necessitamos de recorrer a elas.

O Somar horas parece inicialmente um processo simples mas, para que realmente funcione temos de realizar alguns procedimentos adicionais.

Vamos então pegar no exemplo anterior, vamos à célula da soma e carregamos no botão do lado direito e escolhemos Format Cells

execel_2

Vamos ao separador Number, escolhemos Custom e no Type colocamos [h]:mm

Neste exemplo vamos apenas ficar com a hora e os minutos.

excel_3

Dá-mos OK e o resultado será o seguinte (agora correcto !!)

excel_4

Dica: Como somar horas no Excel | Peopleware

IE9 Platform Preview

Os rumores sobre o IE9 são cada vez mais audíveis e era de esperar uma amostra do que esta nova versão poderia trazer de novo à cerrada frente competitiva. A espera ainda não terminou, mas a Microsoft “abriu o livro” e disponibiliza algumas linhas mestras do caminho a seguir no desenvolvimento do que será o mais avançado browser de sempre.

Foi apresentada hoje na MIX, uma antevisão do futuro browser da Microsoft. É ainda e só uma versão de testes mas que mostra de forma clara todas as melhorias e novidades que estão para chegar. O Internet Explorer 9 Platform Preview é apenas uma versão de testes. Ainda só temos acesso ao motor de renderização. Nenhuma da interface futura ou passada está presente.

De qualquer forma temos já acesso ao que serão as capacidades do IE9. E pelo que pudemos ver as melhorias são grandes e muitas novidades estão presentes.

Performance

O IE 9 introduz um novo motor de scripting, conhecido como ‘Chakra’, que consegue ganhos significativos em termos de performance e melhor integração com todos os subsistemas. De facto, e de acordo com teste de benchamark SunSpider da Webkit.org, o IE9 Platform Preview consegue ser mais rápido que a versão 3.6 do Firefox.

Finalmente a abertura da Microsoft para introdução dos novos standards ajudou também a melhorar a performance global,permitindo aos programadores aceder de forma mais rápida ao DOM (Document Object Model), a utilização de CSS e a outras funcionalidades, o que vai significar que o AJAX e outras aplicações WEB vão correr de forma mais rápida.

Progressos na Interoperabilidade

A equipa do Internet Explorer tem-se focado em fornecer capacidades de interoperabilidade para quem desenvolve páginas e plataformas Web. Não é desejável ter de estar a altera-las vezes sem conta. Por esta razão têm preocupado em tornar os seus browsers o mais fieis aos standards Web.

HTML5

As novidades do HTML5 foram introduzidas inicialmente no IE8 com o suporte para DOM Store, cross-document messaging, navegação AJAX navigation entre outras.

Novidades HTML 5 no IE9

  • Suporte para parsing de XHTML
  • API de selecção de texto
  • Outras funcionalidades tais como as tags <audio> e <video>.
CSS3

O IE9 Platform Preview adiciona as seguintes funcionalidades CSS3:

  • Rounded corners através da propriedade border-radius
  • Suporte para as propriedades opacity e RGBA color model
  • Selectors API para permitir aos programadores a utilização de padrões de pesquisa para detecção de elementos e aplicar CSS especifico a esses elementos
  • No teste CSS3 Selectors, da CSS3.info, o IE9 Platform Preview obteve um resultado de 100% (578/578). Valor bem mais elevado que os 60% do IE8 (349/578)
Resultados Acid3

Os resultados dos testes Acid3 desta nova versão do IE eram muito baixos, tendo obtido 32 em 100. No entanto com a continuação dos trabalhos de desenvolvimento e através da incorporação de novos standards e de melhorias o IE 9 atinge já um resultado de 55 em 100.

Naturalmente que a Microsoft irá continuar a trabalhar no sentido de melhorar este resultado ao mesmo tempo que tratará de satisfazer as necessidades de todos os que desenvolvem aplicações para a Web.

Novas funcionalidades SVG

A Microsoft introduziu no IE9 o suporte para Scalable Vector Graphics (SVG). O SVG é uma uma linguagem XML para descrever de forma vetorial desenhos e gráficos bidimensionais. O IE9 Platform Preview suporta já as seguintes funcionalidades SVG:

  • Estrutura do documento, incluindo metadata e funcionalidade de expansão
  • Formas básicas (rectângulos, círculos, elipses, linhas e poligonos)
  • Sistema de coordenadas, transformações e unidades
  • Caminhos, incluindo capacidades totais para o caminho do elemento e atributo ‘d’
Melhorias Document Object Model (DOM)
  • Novo suporte para DOM Level 2 Core namespaces, ranges e views
  • Suporte para eventos DOM Level 3 Events
  • Melhorado o suporte para DOM Level 2 Style e características HTML
Melhorias para programadores

O separador Network irá permitir aos programadores capturar, mostrar e gravar os pedidos web. Isto irá permitir a quem desenvolve páginas web ver e compreender de forma mais clara o que está a acontecer sem terem de instalar ferramentas complexas. Tal como o resto das ferramentas vem incorporado de origem no browser.

HTML5 GPU

A ideia base do HTML5 assenta na possibilidade de construirmos aplicações web ricas em grafismos com capacidades acrescidas. O GPU-powered HTML5 vem permitir que utilizemos as capacidades presentes nos GPU’s (Graphics Processing Units) para fazer o processamento gráfico que os browsers necessitam, libertando assim oCPU. No IE9 esta funcionalidade vai estar presente. Podemos assim fazer uso das placas mais modernas e muito mais capacitadas, libertando recursos nos nossos PC’s.

  • O GPU-powered HTML5 consegue desenhar e manipular de forma melhor imagens SVG ou BMP.
  • Assim teremos mapas com scroll mais suave, fontes com maior detalhe e gráficos 3D mais ricos sem termos de recorrer ao CPU.
  • O IE9 Platform Preview necessita de suporte Direct2D, uma funcionalidade introduzida com o Windows 7 e que pode ser conseguida com uma actualização nos sistemas operativos menos recentes.

Agora que já foram apresentadas todas as novidades que podem encontrar no Internet Explorer 9 Platform Preview só nos resta aconselhar-vos a descarregarem a ferramenta e a testarem-na. Encarem-na como uma montra do que será o IE9. Ainda não está completo, mas o que o fará um bom browser já está lá.

Download: IE 9 Platform Preview [14.26MB]
Homepage: IE9 Test Drive

Como será a Internet no futuro?

A Word Wide Web, este serviço que nos é tão precioso, foi criada há 20 anos, pelo cientista Sir Timothy John Berners-Lee, de modo a que toda a informação de tornasse simples de dividir e partilhar com colegas.

A Internet, desde o seu inicio, até aos dias de hoje, já sofreu uma grande evolução. Permite-nos, hoje, com a facilidade de um clique, aceder a (quase) todo o lado, e entrar em contacto com (quase) qualquer pessoa de qualquer ponto do mundo. Penso que muitos de nós nem temos noção da imensidade daquilo que ela possibilita e pode proporcionar.

No entanto, estamo-nos a deparar com várias outras mudanças e inovações, como por exemplo, acesso a uma internet mais rápida, em hardware mais sofisticado e pequeno.

O jornalista especializado da BBC, Rory Cellan-Jones, obteve as seguintes informações à conversa com cientistas que tentam prever e antecipar o futuro da Web.

Em baixo são apresentadas algumas dessas previsões, talvez as mais relevantes.

Uma Rede mais Inteligente

Na óptica dos cientistas, a Internet está a caminhar no sentido de se tornar numa rede muito mais inteligente.

O objectivo será, inserirem-se mais dados online, e ensinar a rede a interpretá-los de diversas maneiras, desta forma quando o utilizador, por exemplo, necessitar de efectuar uma pesquisar e procurar online o que procura, os resultados podem ser muito mais precisos.

O investigador da Universidade de Southampton, Nigel Shadbolt, sugere “pense numa rede como um grande banco de dados, descentralizado, que alberga de tudo, desde horários de autocarros, lugares para comer e sites que nos informam onde encontrar a melhor oferta. Esta rede irá oferecer um sistema de buscas muito mais refinadas, como ‘grãos mais finos”

Desta forma, quando digitássemos “próximo autocarro para Lisboa”, não nos iria aparecer apenas várias páginas com a informação referente à informação digitada, mas sim a resposta real como por exemplo “O próximo autocarro para Lisboa desta rede, é às X horas, daquela rede é às Y horas, etc.”.

Uma Rede Omnipresente

Shadbolt faz também parte de uma campanha liderada pelo criador da Web, que tem como objectivo, convencer o público e órgãos privados a disponibilizarem a maior quantidade possível de dados online.

O nosso senso comum indica-nos que, para pesquisarmos, temos que, a partir de um teclado, inserir os dados num browser. Mas Wendy Hall, outro cientista da Universidade de Southampton, indica que isto está prestes a mudas, pois “vamos conseguir aceder à Internet onde quer que estejamos, a fazer seja o que for, sem precisar de nenhum aparelho. Podemos vê-la a partir dos óculos, ou por meio de algum visor que passaríamos a usar”, por exemplo.

Assim sendo, o browser não tardará a desaparecer, e iremos interagir com a Web por meio de aplicativos, como os smartphones.

E também muitos dos objectos que fazem parte do nosso quotidiano estarão ligados à Internet, como é o caso dos nossos carros, casas com sensores, monitorização cardíaca, entre outros, o que resultará numa grande e crescente disposição e fluxo de dados online para o utilizador desta rede.

Todos estes dados serão então armazenados na chamada “cloud”, ou “computação em nuvem”, que são os enormes bancos de dados existentes na Web.

Para Andrew Herbert, do laboratório da Microsoft em Cambridge “de certa forma, esta rede está-se a tornar num grande computador.”

Uma Rede nos Telemóveis

Como muitos de nós estamos já habituados a ver, os telemóveis de hoje já vêm equipados para terem Internet, e todos os serviços que um computador pode fornecer. Desta forma, pode-se afirmar, que o futuro da Internet está nos telemóveis. Até porque, muitas pessoas que, no futuro, irão conhecer a Internet, já não a irão conhecer como muitos de nós, num computador, a partir de um modem, mas sim num sofisticado smartphone.

Tal como tudo, este cenário pode ter os seus pontos menos fortes, pois tal como indica Benoit Schillings, da empresa Myrias Software “Vai-nos tornai ainda mais dependentes da rede. Partimos do princípio que é algo que temos connosco sempre. Então quando perdemos o telemóvel, é um desastre, e agora é uma parte essencial, que mostra como os seres humanos funcionam. ”

Será esta uma Rede Sustentável?

Esta ideia de rede inteligente, e a constante evolução da Internet, é realmente muito cativante, mas temos também que pensar se não haverá consequências menos boas para a vida do ser humano.

Andy Hopper, investigador da Universidade de Cambridge, lidera um programa designado “Computação pelo Futuro do Planeta”, e mostra uma perspectiva optimista em relação ao futuro da Web, pois para ele, esta evolução será marcante para o planeta e uma parte indispensável para a civilização. No entanto, e para isso, está-se à procura de meios e formas para que estas tecnologias de computação possam também ser usadas para controlar e/ou reduzir os custos e consumos de dióxido de carbono.

Exemplo disso está num dos alunos de Hopper, que visa criar um monitor pessoal de energia, com o intuito de usar esta nova “rede de objectos”, para juntar todo o tipo de informações de sensores online, de forma a realizarem a manutenção do uso da energia utilizada.

Quem irá controlar esta Evolução?

Ao mesmo tempo que vemos esta evolução acontecer a passos largos, perguntamo-nos “quem a irá controlar? Será que irá parar? Onde irá parar?”

Apesar de muitos termos noção que com este forte crescimento da Internet, ele poderá vir a perder estabilidade, o líder do desempenho da rede da Arbor Networks, Craig Labowitz, indica que a web vai continuar a depender das grandes empresas que agora controlam o tráfego.

Labowitz afirma que, nos últimos 3 anos, a participação da Google no tráfego global da Internet aumentou de 1% para 10%.

Desta forma a pergunta fica no ar “quem irá controlar o futuro da Internet?”.

Desde sempre que esta rede cresceu sob a alçada de princípios e parâmetros acertados mutuamente, mas agora teme-se que as grandes empresas, ou uma só grande empresa tome conta deste mundo “virtual” e ponha me causa e inovação e a liberdade de expressão.

Wendy Hall afirma mesmo que “não há garantias de que esta rede irá continuara a evoluir de forma gratuita e com parâmetros universais. Se perdermos isso, ou se estes parâmetros forem superados por preocupações corporativas, estão esta rede vai mudar drasticamente”.

A pergunta continua no ar.. Como será a Internet no futuro?

Crackar o Internet Explorer 8 num Windows 7? Dois minutos chegam

No Pwn2Own, um hacker quebrou, em dois minutos, a segurança de um Internet Explorer 8 instalado no Windows 7. Não se riam os fãs da Apple: iPhone e Safari passaram pela mesma “vergonha” neste concurso de hackers.

O Pwn2Own é um concurso direccionado a hackers que é organizado em simultâneo com a conferência CanSecWest, que se realiza anualmente em Vancouver, Canadá.

Mais uma vez o concurso provou que nenhuma das “vítimas do costume” está a salvo do engenho dos “suspeitos do costume” – nem mesmo o recém-lançado browser Internet Explorer 8, quando usado num Windows 7 de 64 bits, escapou.

De acordo com a Computerworld, um especialista holandês e outro alemão ganharam prémios de 10 mil euros depois de assumirem o controlo de uma máquina com a versão mais recente do Windows.

O hacker holandês, que dá pelo nome de Peter Vreugdenhil, surpreendeu a plateia ao combinar vários métodos de ataque para superar as barreiras de segurança criadas pelos sistemas DEP (data execution prevention) e ASLR (address space layout randomization), da Microsoft.

Com esta combinação de técnicas de ataque, que já se encontra publicada na Web , Vreugdenhil precisou apenas de dois minutos para ganhar o prémio na categoria de “ataques ao IE8 no Windows 7” – mas demorou mais de meia hora para alcançar o mesmo feito com o Firefox 3.6 (a correr num Windows 7 de 64 bits), arrecadando mais uma vez 10 mil dólares de prémio.

A Microsoft já informou que vai investigar as vulnerabilidades.

O concurso de Hackers premiou ainda com 10 mil dólares Charlie Miller, que assumiu o controlo à distância de um MacBook Pro Air, a partir de uma vulnerabilidade do browser Safari.

Miller não é um novato no concurso e já em 2009 ganhou 5000 dólares com um ataque ao Safari, lembra a Cnet.

Ainda no reino da Apple, resta lembrar que nem a “jóia da coroa” – que é como quem diz, o iPhone – se livrou das partidas dos peritos de segurança.

E ao contrário do que possa parecer o método usado não foi assim tão diferente do que costuma acontecer com as máquinas que correm outros sistemas operativos.

A Vincenzo Iozzo e a Ralf Philipp Weinmann bastou o desenvolvimento de um código malicioso, durante duas semanas, e encaminhar um iPhone para um site que distribui esses códigos para aceder aos SMS que se encontram no terminal.

AudioGrail 6.17.2.166

 

O AudioGrail (K-MP3) é o que se pode chamar de canivete suíço quando o assunto é ficheiros de áudio (MP3, MPC, OGG…).

Esta ferramenta consegue facilmente renomear e classificar (classificação do tipo: nome do artista, nome do álbum, número da faixa, nome da faixa) os seus ficheiros de forma automática.

Possibilita para além disto, analisar a qualidade do áudio, organizar os ficheiros no disco, criando para isso uma “pasta mágica” para um rápido acesso às colecções áudio. Nesta versão pode também contar com outras ferramentas, igualmente úteis, por exemplo a ferramenta USB para PC que lhe permite transferir os ficheiros de áudio, com todos os dados informativos, de dispositivos USB para o seu PC.

Destacamos:

  • Suporta: MP3, OGG, MPC, APE, AAC, FLAC e ficheiros WavPack
  • Renomeação e Tagging automático de albuns(ID3Tag V1 & V2 tags, Vorbis (Ogg))
  • Editor de tags um a um com queue (para edição de multipolos ficheiros).
  • Remoção em massa de tags
  • Organizador de ficheiros
  • PEsquisa de ficheiros duplicados
  • Criador e analizador de lista de reprodução(Formatos suportados: m3u, pls e xpl)
  • Analizador de qualidade
  • Suporte para vários idiomas

Mas muitas outras estão à espera de quem lhes possa dar atenção. Se gosta dos seus ficheiros de áudio organizados, então gostará certamente de experimentar esta ferramenta.

Licença: Freeware
Sistemas operativos: Windows XP/Vista / 7
Download: AudioGrail 6.17.2.166 [1.67MB]
Homepage: KC Software

AudioGrail 6.17.2.166 | Peopleware

jDigiClock – Digital Clock (HTC Hero inspired).

 

jDigiClock

Digital Clock (HTC Hero inspired)

Author: Radoslav Dimov
Version: 2.1 (Changelog)
Download: jdigiclock.zip
Licence: Dual licensed under the MIT and GPL licenses.

Contents
  1. Introduction
  2. Examples
  3. Getting started
  4. Configuration
  5. Compatibility

Introduction

jDigiClock is a jQuery plugin inspired from HTC Hero Clock Widget.

Examples

Tue, 16 Mar

0°C

Update Weather …

Getting started

To use the jDigiClock plugin, include the jQuery library, the jDigiClock source file and jDigiClock core stylesheet file inside the <head> tag of your HTML document:

<link rel="stylesheet" type="text/css" href="css/jquery.jdigiclock.css" />
http://lib/jquery-1.3.2.min.js
http://lib/jquery.jdigiclock.js

To setup jDigiClock, add the following code inside the <head> tag of your HTML document:

    $(document).ready(function() {
        $('#digiclock').jdigiclock({
            // Configuration goes here
        });
    });

jDigiClock accepts a lot of configuration options, see chapter “Configuration” for further informations.

jDigiClock expects a very basic HTML markup structure inside your HTML document:

Configuration

jDigiClock accepts a list of options to control the appearance and behaviour of the Digital Clock. Here is the list of options you may set:

Property
Type
Default
Description

clockImagesPath
string
“images/clock/”
Clock images path.

weatherImagesPath
string
“images/weather/”
Weather images path.

am_pm
boolean
false
Specifies the AM/PM option.

weatherLocationCode
string
“EUR|BG|BU002|BOURGAS”
Weather location code (see: WeatherLocationDatabase.txt).

weatherMetric
string
“C”
Specifies the weather metric mode: C or F.

weatherUpdate
integer
0
Weather update in minutes.

proxyType
string
“php”
Specifies proxy type: php or asp (see: README.txt).

Compatibility

jDigiClock has been tested and works on the following browsers:

  • Internet Explorer 7 (PC)
  • FireFox 3.5 (PC/Linux)
  • Google Chrome 3.0 (PC)
  • Safari 4.0 (PC)