5 dicas que pode usar já para melhorar o seu Windows 10

Como nem todas as otimizações do Windows 10 estão visíveis de forma direta, trazemos hoje 5 simples mas muito importantes dicas que podem usar de imediato.

Todos procuramos ter as máquinas sempre prontas a serem usadas, rápidas e otimizadas. Para isso podemos usar aplicações externas, mas o Windows 10 vem preparado para tratar deste tema, sem qualquer problema.

As dicas de hoje centram-me na otimização deste sistema operativo, sempre recorrendo às ferramentas que podem usar diretamente e sem qualquer instalação.

Vamos tornar o Windows ainda mais rápido no arranque

O processo é todo realizado na zona de gestão de energia do Windows 10 pelo que é necessário começar por aceder a essa zona. Escrevam Energia na zona de pesquisa para obterem acesso às Opções de Energia do Windows 10.

Uma vez nessa zona devem procurar a opção Escolher o que fazem os botões para ligar/desligar. Devem encontrar esta opção do lado esquerdo, junto ao acesso a outras opções de energia.

win10_rapido_boot_3

Para ativarem o acesso à área que querem alterar, devem escolher a opção Alterar definições que estão atualmente indisponíveis. Esta opção requer que o utilizador tenha permissões de administrador ou que esta mudança seja feita pelo próprio Administrador.

Podem ver neste nosso artigo como ativar a conta de Administrador no Windows 10 e usar essa conta de forma pontual para esta alteração.

win10_rapido_boot_4

É agora chegada a hora de verificarem o estado da opção que procuram desde o início. Deslizem para o final dessa janela do Windows 10 e procurem a opção Ativar o arranque rápido.

Caso esta opção esteja desativada, podem clicar na caixa de seleção para que fique pronta a ser usada. Não se esqueçam de carregar no botão abaixo para que as alterações sejam guardadas.

win10_rapido_boot_5

Após este passo o Windows irá ter um comportamento completamente diferente no seu arranque, sendo muito mais rápido e por consequência mais eficiente.


Já reparou que tem o sistema de restauro desligado?

A ativação do restauro do sistema é feita através do painel do controlo ou procurando por Criar Ponto de Restauro.

restauro_00

Depois basta selecionar o disco/partição e carregar em Configurar

restauro_01

Em seguida, devem selecionar a opção “Ativar a proteção do sistema” e depois indicar a quantidade de GB em disco a usar por esta funcionalidade.

restauro_02

Esta é sem dúvida uma das mais interessantes e úteis funcionalidades do Windows. Se tiverem bastante espaço em disco deixem-na ativa pois poderá ser fundamental no caso de terem algum problema com o sistema.


Afinal quem anda a consumir os seus dados?

Estando esta informação na zona de configuração das interfaces de rede, é por isso necessário chegar aí. Para isso comecem por abrir o Menu Iniciar e escolham a opção Definições.

Na zona de definições do Windows 10 devem escolher a opção de acesso às interfaces de rede. Escolham por isso a opção Rede e internet.

dados_2

Nessa nova janela devem procurar um separador onde vão poder ver a informação de forma agregada. Este é o separador Utilização de dados.

Comecem por aí e vejam, de forma agregada e num gráfico, a utilização de dados que tiveram nos últimos 30 dias, por tipo de interface (wifi, 3G, etc).

Para acederem à informação com maior detalhe devem carregar na opção Detalhes de utilização, que fica abaixo do gráfico.

dados_3

É aqui que vão ver toda a informação com maior detalhe, sendo agrupada por aplicação e por volume de consumo de dados.

A ordenação da lista é precisamente por este último campo, podendo o utilizador ver por ordem quais os principais culpados dos consumos anormais de dados.

dados_4

Como referimos antes não existe qualquer detalhe adicional sobre os dados consumidos, sendo apenas apresentada informação por aplicação, de forma agregada.

Habituem-se a verificar esta informação de forma periódica e a tentar descobrir aplicações que consumem dados de forma anormal. Os passos seguintes são conhecidos e passam apenas pela sua remoção e monitorização constante!


Como ganhar algum espaço extra no Windows 10

Para ganharem este espaço extra vamos recorrer a uma função de compressão do Windows 10 e em particular a um novo mecanismo chamado Compact OS.

Para isso só precisam de ter aberta uma janela do Terminal e executar o comando abaixo:

COMPACT.EXE /CompactOS:always

O início do processo é feito com o normal Enter e de imediato este começa a comprimir os ficheiros do Windows.

dica_win_10_espaco_2

Se pretenderem podem acompanhar o processo de compressão e de ganho de espaço através das propriedades do vosso disco onde o Windows 10 está instalado.

Lentamente, e porque este é um processo que demora algum tempo, vão ver o espaço livre a crescer, aumentando as possibilidades de alojarem mais ficheiros.

dica_win_10_espaco_3

No final do processo vão conseguir ter um ganho significativo no espaço livre do vosso disco. Tudo depende da vossa máquina e da instalação do Windows 10 que têm no vosso computador.

No nosso caso, e como podem ver pelas imagens, ganhamos mais de 3GB de espaço em disco, libertando-o para outras tarefas e para armazenar outros ficheiros.

dica_win_10_espaco_4

Caso necessitem de aceder a esses ficheiros que comprimiram ou se não se sentirem seguros com o processo que acabaram de realizar, o mesmo pode ser revertido a qualquer momento, bastando para isso que seja usado um comando similar.

Nas mesmas condições que usaram para comprimir essa versão do Windows, devem correr o comando abaixo:

COMPACT.EXE /CompactOS:never

Para muitos este espaço ganho pode não ser significativo, mas há de certeza utilizadores a quem estes 2 ou 3GB de espaço vão fazer muita falta e por isso devem ser aproveitados.


Proteja-se e faça cópias de segurança dos drivers

Sempre que fazem uma reinstalação do Windows 10, ou uma simples reposição deste sistema, têm de passar pelo chato e moroso processo de reinstalação dos drivers. Este até pode ser simples se os tiverem convosco, mas caso tenham de os procurar, então esta tarefa complica-se.

Mas este processo pode ter acabado se recorrerem a um simples comando do DOS. Com o DISM.exe podem salvaguardar e repor os drivers em qualquer altura e sem qualquer trabalho.

Como criar uma cópia de segurança dos drivers do Windows 10

O primeiro passo lógico é criarem uma pasta para guardarem os drivers que vão exportar. Coloquem-na diretamente numa pen USB ou na raiz do vosso disco, para depois a copiarem e guardarem.

 dism /online /export-driver /destination:C:\Pplware

De seguida só precisam de correr o comando que apresentamos acima, numa janela de DOS com permissões de administrador. Alterem a parte final do comando para a localização onde querem, tendo o cuidado de escolher um nome sem espaços.

Windows 10 Driver DISM backup

Deixem o processo correr e no final será mostrada uma mensagem de sucesso. A partir desse momento podem copiar a pasta criada para uma pen que vão guardar até necessitarem de repor os drivers no Windows 10.

Como repor uma cópia de segurança dos drivers no Windows 10

O processo de reposição destes drivers deve ser feito numa máquina acabada de instalar e que estejam a querer preparar para uma utilização no dia-a-dia.

Basta abrirem uma janela de DOS com permissões de administrador e executar o comando abaixo. Lembrem-se de adaptar o caminho, que neste caso está na pasta Pplware na drive D.

dism /online /Add-Driver /Driver:D:\Pplware /Recurse

Também neste passo será mostrada uma mensagem no final a indicar o êxito do processo. Aproveitem e reiniciem a vossa máquina para que o processo termine.

Windows 10 Driver DISM repor

Esta é a forma mais simples e rápida de guardarem os drivers do vosso Windows 10 sempre que quiserem fazer uma reinstalação do sistema. Basta fazer uma cópia de segurança e a posterior reposição, sem terem de os ir procurar à página do fabricante ou a outro qualquer recanto da Internet.

Fonte: 5 dicas que pode usar já para melhorar o seu Windows 10

Dica Windows 10: Desligue completamente o OneDrive

Se não utiliza o OneDrive, então poderá querer remover completamente a sua presença nas pastas do sistema. Siga este guia para o fazer.

Uma das características do Windows 10, e também do 8.1, é a integração total com o serviço cloud OneDrive. A ligação entre eles é tão próxima que até é possível ver uma pasta de sistema no Explorador de Ficheiros, sem a possibilidade de a remover de forma normal.

Se isto pode ser muito bom para quem utiliza realmente este serviço cloud, para outros só está a tomar espaço desnecessário e não tem qualquer interesse em ser mantido. Se o quiser remover, basta seguir este guia.

Além da pasta do OneDrive visível no Explorador do Windows, também o seu serviço de sincronização é carregado automaticamente no início do sistema.

onedrive_disable_2

Junto ao relógio, deverá estar lá o ícone correspondente ao OneDrive. Para previnir que volte a iniciar automaticamente com o início do sistema, clique sobre o ícone com o botão direito > Definições > separador Definições > desmarcar a opção Iniciar automaticamente o OneDrive…, confirmando de seguindo com OK. No entanto, esta opção não é suficiente para eliminar totalmente a presença do OneDrive.

onedrive_disable_1

No Windows 8.1/10 na versão Pro, Enterprise ou Education, é possível utilizar o Editor de Políticas de Grupo para eliminar completamente a presença do OneDrive no Explorador do Windows.

Para o fazer, deve:

  • Abrir o Editor de Políticas de Grupo Local, ou executar gpedit.msc a partir do Menu Iniciar;
  • Navegar até Configuração do computador > Modelos administrativos > Componentes do Windows > OneDrive;
  • Fazer duplo clique sobre Impedir a utilização do OneDrive no armazenamento de ficheiros;
  • Fechar o editor e reiniciar o PC.

onedrive_disable_3

Após o PC ser reiniciado, já não aparecerá mais a pasta corresponde ao OneDrive.

Se o Windows for a versão Home, então é necessário proceder de outra forma, recorrendo ao editor de registos, já que não está disponível o Editor de políticas de Grupo Local. Assim, o procedimento é:

  • Abrir o Editor de registo, bastando para isso executar regedit a partir do Menu Iniciar;
  • Navegar até HKEY_LOCAL_MACHINE\Software\Policies\Microsoft\Windows\OneDrive. Caso não exista, deve criar a chave OneDrive, clicando com o botão direito sobre a chave/pasta Windows > Novo > Chave, dando-lhe o nome OneDrive;
  • Fazer duplo clique sobre o registo DisableFileSyncNGSC e alterar-lhe o valor para 1. Caso não exista, deve ser criado o novo registo, clicando com o botão direito sobre OneDrive > Novo > Valor DWORD (32 bits), dando-lhe o nome DisableFileSyncNGSC, atribuindo-lhe depois o valor 1;
  • Fechar o Editor de registo e reiniciar o PC.

onedrive_regedit

O procedimento é aplicado a todos os utilizadores. Se o OneDrive já tiver sido utilizado anteriormente, no caso de ainda existirem ficheiros anteriormente sincronizados, estes permanecerão na pasta local do OneDrive.

Fonte: Dica Windows 10: Desligue completamente o OneDrive – Pplware

A Actualização de Aniversário roubou-lhe 16 GB! Recupere-os

Para quem instalou a Actualização de Aniversário no Windows 10 certamente reparou que existe uma nova pasta na drive C com o nome “windows.old”.

Para quem instalou a Actualização de Aniversário no Windows 10, certamente reparou que existe uma nova pasta na drive C com o nome “windows.old”. Essa pasta ocupa bastante espaço em disco e é automaticamente criada quando procedemos a uma grande actualização do sistema.

Na prática, esta pasta mantem um conjunto de ficheiros que permitem fazer o downgrade do sistema caso tenham algum problema com o mesmo, ou simplesmente não gostarem da actualização.

win10_001

Mas como remover esta pasta e ganhar muito espaço em disco?

A pasta Windows.old é removida automaticamente após 30 dias da actualização do sistema (isto se migraram do Windows 7/8/8.1). No caso de terem instalado a Actualização de Aniversário, esta pasta “especial” também é criada e removida automaticamente após 10 dias. Para quem pretenda recuperar já o espaço em disco, basta que siga os seguintes passos:

Passo 1) Abrir a ferramenta Limpeza do disco

win10_002

Passo 2) Carregar em Limpar ficheiros do sistema

 

win10_003

Passo 3) Depois da ferramenta detectar os ficheiros associados a versões anteriores do Windows, colocará essa informação também no painel para que o utilizador os possa remover em segurança.

Como podem ver, no nosso caso são 15,5 GB de espaço que vamos recuperar.

win10_04

E está feito. O processo é todo ele muito simples e seguro (a pasta Windows.old será removida). Obviamente que, com a limpeza destes ficheiros, deixa de ser possível voltar à versão anterior do Windows 10. Por isso, antes de avançar com este procedimento, verifique se não tem nenhum problema no sistema.

Fonte: A Actualização de Aniversário roubou-lhe 16 GB! Recupere-os

Dica: Vamos ganhar ainda mais de espaço no Windows 10?

Hoje vamos dar uma dica simples e que consegue fazer-vos ganhar um pouco mais de espaço, que pode ir até aos 20GB.

Apesar de actualmente os discos terem uma boa capacidade de armazenamento, é verdade que quem tem hardware mais antigo tem ,normalmente, problemas relacionados com falta de espaço. A falta de espaço afecta a performance do Windows, ainda mais em alturas como as que atravessamos, com a chegada do Windows 10 e das primeiras actualizações.

O Windows faz uma gestão criteriosa deste espaço mas, por vezes, não consegue impor-se à vontade dos utilizadores mesmo quando recebem vários alertas. Hoje vamos dar uma dica simples e tentar libertar mais de 20 GB.

Esta dica deve ser aplicada não apenas por quem já recebeu um alerta de falta de espaço, mas sim por todos os que realizaram recentemente a actualização para o Windows 10 ou para a primeira grande actualização deste.

O que vai acontecer é que o próprio Windows vai eliminar ficheiros que não precisa, ganhando assim o tão desejado espaço.

Pode não parecer lógico que o Windows mantenha tanto espaço em disco ocupado com elementos temporários, mas a verdade é que estes podem acabar por ser úteis.

ALERTA

Caso apliquem esta dica vão ficar impossibilitados de reverter para a versão anterior do Windows

Como libertar espaço no Windows 10?

Esta dica vai apenas adicionar uma opção à limpeza de disco, que na verdade faz toda a diferença na hora de limpar o “lixo”. Na prática vão ser removidas versões anteriores do Windows e que não fazem qualquer falta.

Comecem por abrir a pesquisa e escrevam disco. Vão ver surgir a opção Limpeza do disco. Escolham essa opção e acedam à interface do Windows para limpeza compulsiva dos ficheiros desnecessários.

De imediato o Windows vai “olhar” para os seus ficheiros e identificar aqueles que podem ser eliminados, sem que isso influencie o comportamento do sistema operativo.

Esta pesquisa demorará o tempo necessário para que todo o disco seja avaliado e determinar quais os ficheiros que podem ser eliminados.

De imediato o Windows vai “olhar” para os seus ficheiros e identificar aqueles que podem ser eliminados, sem que isso influencie o comportamento do sistema operativo.

Esta pesquisa demorará o tempo necessário para que todo o disco seja avaliado e determinar quais os ficheiros que podem ser eliminados.

Depois dessa pesquisa a janela de limpeza do disco vai voltar a surgir, mas agora com os elementos do sistema disponíveis. Desçam na lista e procurem a opção Instalação(ões) anterior(es) do Window.

No nosso caso estavam mais de 24GB disponíveis para serem eliminados, o que é um ganho considerável de espaço. Estes valores podem variar, dependendo das instalações anteriores que existirem.

Podem aproveitar e avaliar outros itens que estejam nessa lista e que vos permitam ganhar mais espaço. Após uma avaliação criteriosa o PC do Pplware conseguiu libertar perto de 32 GB de espaço.

Esta é uma manutenção que se pode habituar a fazer periodicamente e assim garantir que todo o espaço que o Windows ocupa está limitado ao que realmente necessita, evitando ter ficheiros temporários desnecessários ou outros que estão apenas a ocupar espaço que tanta falta faz.

Fonte: Dica: Vamos ganhar ainda mais de espaço no Windows 10?

Dica Windows 10: Como obter mapas para acesso offline

Com o Windows 10 a Microsoft passou a disponibilizar no seu sistema uma app de Mapas. A base de dados da app é a mesma da versão web e mobile do HERE Maps e logo por aí está tudo dito.

Há no entanto uma funcionalidade “escondida” que pode dar jeito quando não temos conectividade. Hoje ensinamos como podem obter os mapas para acesso offline.

maps_00

Obter os mapas no Windows 10 para acesso offline é algo bastante simples e rápido. Para isso basta que abra a app Mapas e depois carregue no ícone lateral inferior. Aí dentro devem carregar na opção transferir ou actualizar mapas.

maps_01

Depois basta carregar em Transferir mapas

maps_02

Escolham o Continente

maps_03

E por fim devem indicar qual o país que pretendem. No caso de Portugal os mapas ocupam 218 MB. Há mapas para todos os países.

maps_04

E está feito! Depois de descarregados os conteúdos, o utilizador pode usar na mesma a aplicação de mapas de uma forma actualizada mesmo não tendo acesso à Internet.

Fonte: Dica Windows 10: Como obter mapas para acesso offline – Pplware

Windows 10: Está a ficar sem espaço em disco?

Com o Windows 10 a Microsoft implementou um conjunto vasto de funcionalidades que visam simplificar cada vez mais a acção dos utilizadores.

No que diz respeito à gestão de espaço em disco, a Microsoft também inovou e com o novo Windows 10 disponibiliza agora uma interface totalmente renovada e até bastante parecida com a que é disponibilizada no iOS. Se está a ficar sem espaço em disco, saiba o que apagar.

O Windows 10 oferece agora uma interface totalmente renovada no que diz respeito à informação sobre a gestão de espaço em disco.

O utilizador continua a poder fazer a gestão via Explorer/Meu computador, existe agora também uma funcionalidade dentro das definições de sistema.

w10_001

Depois basta escolher no menu lateral esquerdo a opção Armazenamento.

w10_002

Carregando na drive, o utilizador passa a ter uma noção de espaço ocupado por tipo de conteúdo (músicas, fotografias, documentos, apps, jogos, etc).

w10_003

Carregando, por exemplo, em Sistema e Reservado conseguimos ainda saber quando ocupa o sistema, qual o espaço usado para memória virtual, etc.

w10_004

Em termos de Aplicações e Jogos, o sistema consegue listar tudo o que está instalado e facilmente podemos desinstalar o que quisermos.

w10_005

Como viram, com as novas funcionalidades disponibilizadas nesta nova versão do Windows o utilizar passa a ter uma percepção/visão do que tem instalado e o que ocupa mais espaço. Obviamente continuam a existir apps de terceiros para o efeito mas estas “novas ferramentas” desempenham bem o seu trabalho.

Fonte: Windows 10: Está a ficar sem espaço em disco? – Pplware

Windows 10 é instalado sem os utilizadores saberem

Um leitor de um site de tecnologias descobriu uma diretoria com mais de 3,5 GB e um nome fora de comum. E assim se ficou a saber que o Windows 10 é pré-instalado nas máquinas que não desativaram os upgrades automáticos.

Os utilizadores que não desligaram a opção de upgrade automático nas versões Windows 7 e 8 arriscam-se a ver as suas máquinas a descarregarem o Windows 10 – mesmo que não tenham intenção de fazer o upgrade do sistema operativo.

Na origem deste download não autorizado encontra-se o update KB3035583, que procede à pré-instalação do Windows 10 nos computadores que podem beneficiar do upgrade gratuito (máquinas que têm Window 7 e 8).

A Ars Technica já confirmou que se trata de um situação aparentemente exclusiva dos computadores que têm ativada a funcionalidade de upgrade automático.

A Microsoft já confirmou que faz a pré-instalação automática do novo sistema operativo «ajudando os dispositivos que podem fazer o upgrade a ficarem aptos para o Windows 10, através do download do ficheiros necessários».

O curioso caso começou por ser levantado por um leitor do Inquirer quando descobriu a diretoria “$Windows.~BT”, com uma volume de dados entre os 3,5 e os 6 GB. O utilizador estranhou tal descoberta, uma vez que não havia solicitado o upgrade para o Windows 10.

Fonte: Windows 10 é instalado sem os utilizadores saberem