Snipplely–Guarde o seu precioso código

Snipplely – Guarde o seu precioso código

Criado por Pedro Simões em 26 de Outubro de 2010 | 15 comentários

Todos aqueles que programam, seja em que linguagem for, sabem o bem que certos pedaços de código que executamos com frequência ou que nos deram muito trabalho a conseguir valem mais do que certas pedras preciosas.

Por norma tendemos a guardar esse código para o reaproveitarmos noutras ocasiões. Colocamo-lo em ficheiros de texto sem qualquer ordenação e tipicamente “ao molho”, misturado com o resto de código e funções que vamos recolhendo e inventando. Mas e se usássemos um software que nos permitisse ter esse código organizado por funções e por linguagens de programação? O Snipplely permite-vos fazer isso de forma bem simples.

Esta aplicação, desenvolvida para Air da Adobe, permite que organizem o vosso código de forma simples, e com a possibilidade de adicionarem notas a esse código. São snippets que são arrumados e agrupados da forma que melhor vos convier.

O Snipplely tem ainda a grande vantagem de conseguir mostrar o código com a sintaxe em destaque, sendo esta marcada por cores. As linguagens que podem ser destacadas são as seguintes:

  • Javascript
  • Ruby
  • CSS
  • PHP

A interface está agrupada em duas zonas, uma onde estão os vossos grupos e outra onde podem ter os vossos snippets. Na primeira podem criar entradas por função ou por linguagem de programação.

Toda a criação e remoção de grupos ou de está snippets concentrada na zona inferior do final Snipplely. Ai encontram um botão + e um , que serve respectivamente para criar ou remover/renomear grupos ou snippets.

Depois de criados os vossos Grupos é hora de começarem a colocar os vossos snippets. Para cada um deles é possível colocarem texto ou código. Tanto quanto queiram, podendo inclusive adicionar alternadamente cada um deles.

Definam então o título, uma descrição e depois disso o código e o texto pretendido. Se pretenderem podem arrastar snippets entre grupos.

O único requisito (óbvio) que esta ferramenta necessita é que tenham instalado o Air. E por ser desenvolvido para esta plataforma é utilizável em qualquer um dos sistemas operativos mais comuns (Windows, Linux ou Mac).

Esta ferramenta é uma grande ajuda para todos aqueles que programam de forma mais intensiva e que têm algumas funções muito pessoais ou para guardar código que utilizam de forma recorrente e que pretendem guardar religiosamente.

Usem-no para se organizarem um pouco mais e assim serem mais produtivos. Tentem e vão ver que não querem outra coisa!

Licença: Freeware
Sistemas Operativos: Windows/ Mac/ Linux
Download: Snippely 1.1 [238.42KB]
Download: Adobe AIR
Homepage: Snippely

Gcstar 1.6.1.–Organize todo o seu material digital

GCstar 1.6.1 – Organize todo o seu material

Criado por Pedro Pinto em 25 de Outubro de 2010 | 22 comentários

Por Micael Esteve para o PPLWARE
Organize suas colecções de filmes, jogos, músicas, software, E-books

GCstar está disponível na versão 1.6.1 para a maioria dos sistemas Operativos: Ubuntu, Debian, Windows, Mac OS X, etc…

GCstar é uma aplicação open source para organizar as mais derivadas colecções, com processos bastantes simplificados, o utilizador pode escolher pelas várias bases de dados online a informação das suas colecções (sinopse dos filmes).

gc_01

Conta com várias ferramentas de organização de conteúdo das colecções, além disso o utilizador terá uma prateleira onde visualizará a colecção (com 17 temas de decoração), escolhendo tamanho das imagens da colecção, número de colunas horizontais/verticais da prateleira, qual programa para executar o arquivo (exemplo dos filmes seria: VLC player, totem, mplayer).

gc_03

A sinopse, capas do DVD, informações adicionais podem ser directamente obtidas pelas várias bases de dados disponíveis (IMDB, Amazon), não contém nenhuma base de dados portuguesa, mas poderá fazer isso manualmente.

gc_04

O programa ainda contém outras funções interessantes tais como:

  • Lista de amigos a quem emprestou CDs/DVDs
  • Botão no menu -“O que quer ver esta noite?”, escolhe automaticamente um filme.
  • Ordenar por categoria de filmes (Comédia, Terror, Acção, etc..)

Gcstar também poderá ser usado para vários tipos de colecções:

  • Videojogos
  • Livros, E-Books
  • Música
  • Tv shows
  • Computador software
  • Selos, smart cards e até vinhos :)

E outras colecções em que o utilizador decidir fazer!!

O projecto foi criado por Christian Jodar, está sob as normas da licença GNU/GPL, a sua presente versão é 1.6.1 que foi lançado em 25 de Agosto de 2010.

Instalação GNU/Linux

Download da fonte da aplicação:gcstar-1.6.1.tar.gz

Descompactar o  software através do comando:

tar zxf gcstar-1.6.1

Existem 3 tipos: Instalação gráfica, em modo texto e automática
Instalação Gráfica

Para proceder á instalação gráfica, mover para a pasta descomprimida e executar a seguinte linha pelo terminal:

./install

Depois da execução ,uma janela aparecerá com as dependências necessárias para proceder com a instalação, se faltar alguma dependência a instalação não será possível, caso cumpra os requisitos, siga com a escolha do directório da instalação.

Instalação em modo texto

./install –text

A directoria da instalação tem ser definida.

Instalação em modo automático

./install -prefix=/usr/local

(no campo prefix será igual à escolha do directório de instalação)

Instalar no Ubuntu 10.04 e 10.10

No Ubuntu, o software está presente nos repositórios. Para instalar o GCstart pode fazê-lo facilmente usando os seguintes comandos:

sudo add-apt-repository ppa:gcstar/ppa
sudo apt-get update
sudo apt-get install gcstar

Agora já não há desculpas para não saber onde as suas séries, MP3, Podcasts, etc. O GCstar ajuda-o a organizar facilmente todo o material.
altLicença: GNU General Public License
altSistemas Operativos: Linux/Windows/MacOS
altDownload:  GCstar 1.6.1 [4.27MB]
altDownload:  GCstar 1.6.1 [19.86MB]
altDownload:  Instruções de instalação do GCstar 1.6.1 para Mac OS
altDownload:  Instruções de instalação do GCstar 1.6.1 para FreeBSD
altHomepage: GCcstar

Crack Facebook Firesheep

When logging into a website you usually start by submitting your username and password. The server then checks to see if an account matching this information exists and if so, replies back to you with a “cookie” which is used by your browser for all subsequent requests.

It’s extremely common for websites to protect your password by encrypting the initial login, but surprisingly uncommon for websites to encrypt everything else. This leaves the cookie (and the user) vulnerable. HTTP session hijacking (sometimes called “sidejacking”) is when an attacker gets a hold of a user’s cookie, allowing them to do anything the user can do on a particular website. On an open wireless network, cookies are basically shouted through the air, making these attacks extremely easy.

This is a widely known problem that has been talked about to death, yet very popular websites continue to fail at protecting their users. The only effective fix for this problem is full end-to-end encryption, known on the web as HTTPS or SSL. Facebook is constantly rolling out new “privacy” features in an endless attempt to quell the screams of unhappy users, but what’s the point when someone can just take over an account entirely? Twitter forced all third party developers to use OAuth then immediately released (and promoted) a new version of their insecure website. When it comes to user privacy, SSL is the elephant in the room.

Today at Toorcon 12 I announced the release of Firesheep, a Firefox extension designed to demonstrate just how serious this problem is.

After installing the extension you’ll see a new sidebar. Connect to any busy open wifi network and click the big “Start Capturing” button. Then wait.

As soon as anyone on the network visits an insecure website known to Firesheep, their name and photo will be displayed:

Double-click on someone, and you’re instantly logged in as them.

That’s it.

Firesheep is free, open source, and is available now for Mac OS X and Windows. Linux support is on the way.

Websites have a responsibility to protect the people who depend on their services. They’ve been ignoring this responsibility for too long, and it’s time for everyone to demand a more secure web. My hope is that Firesheep will help the users win.

 

Extensão do Firefox permite aceder a contas de serviços Web (Firesheep)

Não sei se será o local indicado para esta noticia mas aqui vai:
Estamos a falar de uma extensão do Firefox que permite aceder a contas de serviços Web e muito mais….
Já todos sabemos que a segurança na Internet é, por vezes, algo em que apenas “queremos” acreditar – mas que na realidade deixa muito a desejar.
Tal como uma rede WiFi WEP actualmente oferece apenas uma falsa sensação de segurança, já que qualquer pessoa em poucos minutos a poderá “crackar”, também muitos sites bem conhecidos deixam bastante a desejar nesta área.
É que… embora a maioria dos sites ofereça uma página de login “segura”, logo de seguida guardam o vosso estado num cookie não encriptado, que facilmente se torna alvo de ataques indesejáveis.
E é isso mesmo que demonstra este Firesheep.
Com este plugin instalado no vosso Firefox, basta ligarem-se a uma rede WiFi pública com alguns utilizadores, e assim que qualquer um deles faça login num destes sites (como o Facebook), poderão – com um simples duplo clique – fazer entrar nesses sites como se fossem o utilizador real.

O add-on foi criado por Eric Butler, um programador norte-americano, e lançada numa conferência de segurança informática, onde explicou que a extensão foi criada com o intuito de alertar os cibernautas para os perigos de utilizar redes sem fios públicas desprotegidas para aceder a determinados sites.Denominada Firesheep, a extensão permite aceder aos dados de login de todos os sites que não utilizem tecnologias de encriptação para proteger os dados dos seus utilizadores.
«Isto deixa os cookies, e o utilizador, vulnerável», argumenta o programador no seu blogue pessoal, adiantando que «numa rede sem fios aberta, os cookies estão basicamente em todo o lado, o que torna estes ataques extremamente fáceis» de executar.
O programador explica que quando o add-on é instalado surge uma barra, que permite ver quando alguém que está a aceder à Internet numa rede sem fios pública acede a um site inseguro.
«Ao clicar no utilizador estamos a fazer login como se fossemos ele», sublinha.
De acordo com Eric Butler a aplicação já foi utilizada para aceder a dados de login de sites como o Facebook, Twitter, Flickr, Google e Amazon.
Citado pelo portal Computerworld um especialista em segurança informática da Sophos, Richard Wang, considera que «nada disto é novo e não é certamente uma falha».
Mesmo assim alerta que com «a Firesheep é tão fácil identificar [tráfego e cookies desprotegidos] que praticamente qualquer pessoa pode utilizá-la para ver o que as outras pessoas estão a fazer num hotspot público».
Poucas horas depois de Eric Butler ter disponibilizado a extensão on-line, já tinha sido descarregada cerca de 50 mil vezes.
Pensem no mal ou bem que uma ferramenta com esta usada no local “certo” pode causar!!!!

E se eu quiser ter acesso a toda a minha informação no Facebook?

http://developers.facebook.com/docs/reference/api/user

User

A user profile. You can get the entire profile or select the specific fields and connections using the fields query string parameter. The User object supports Real-Time Updates for all properties except the ones marked with ‘*’.

Exemplo

https://graph.facebook.com/me (current user)

Propriedades

id

The user’s ID

first_name

The user’s first name

last_name

The user’s last name

name

The user’s full name

link

A link to the user’s profile

about

The user’s blurb that appears under their profile picture

birthday

The user’s birthday

work

A list of the work history from the user’s profile

education

A list of the education history from the user’s profile

email

The proxied or contact email address granted by the user

website

A link to the user’s personal website.

hometown

The user’s hometown

location

The user’s current location

bio

The user’s bio

quotes

The user’s favorite quotes

gender

The user’s gender

interested_in

Genders the user is interested in

meeting_for

Types of relationships the user is seeking

relationship_status

The user’s relationship status

religion

The user’s religion

political

The user’s political view

verified

* The user’s account verification status

significant_other

The user’s significant other

timezone

The user’s timezone

Ligações

home

The user’s News Feed. Requires the read_stream permission

feed

The user’s wall. Requires the read_stream permission to see non-public posts.

tagged

The photos, videos, and posts in which this user has been tagged. Requires theread_stream permission

posts

The user’s own posts. Requires the read_stream permission to see non-public posts.

picture

The user’s profile picture

friends

The user’s friends

activities

The activities listed on the user’s profile

interests

The interests listed on the user’s profile

music

The music listed on the user’s profile

books

The books listed on the user’s profile

movies

The movies listed on the user’s profile

television

The television listed on the user’s profile

likes

All the pages this user has liked. Requires the user_likes or friend_likespermission

photos

The photos this user is tagged in. Requires the user_photo_video_tags,friend_photo_video_tags and user_photos or friend_photos permissions

albums

The photo albums this user has created. Requires the user_photos orfriend_photos permission

videos

The videos this user has been tagged in. Requires the user_videos orfriend_videos permission.

groups

The groups this user is a member of. Requires the user_groups or friend_groupspermission

statuses

The user’s status updates. Requires the read_stream permission

links

The user’s posted links. Requires the read_stream permission

notes

The user’s notes. Requires the read_stream permission

events

The events this user is attending. Requires the user_events or friend_eventspermission

inbox

The threads in this user’s inbox. Requires the read_mailbox permission

outbox

The messages in this user’s outbox. Requires the read_mailbox permission

updates

The updates in this user’s inbox. Requires the read_mailbox permission

accounts

The Facebook pages owned by the current user. If the manage_pages permission has been granted, this connection also yields access_tokens that can be used to query the Graph API on behalf of the page.

checkins

The places that the current user has checked-into.

platformrequests

The user’s outstanding requests for the app associated with the access token. See more info here.

Um exemplo de um link, deu nisto:

{
   "id": "1042526339",
   "name": "Romeu Costa",
   "first_name": "Romeu",
   "last_name": "Costa",
   "link": "http://www.facebook.com/profile.php?id=1042526339",
   "about": "qualquer coisa sobre ti.",
   "birthday": "10/09/1980",
   "education": [
      {
         "school": {
            "id": "106400136062934",
            "name": "Instituto Polit\u00e9cnico do Porto"
         },
         "year": {
            "id": "115133045164350",
            "name": "2007"
         },
         "concentration": [
            {
               "id": "115366591809369",
               "name": "Tecnologias de Informa\u00e7\u00e3o"
            }
         ],
         "type": "College"
      }
   ],
   "gender": "masculino",
   "relationship_status": "Solteiro(a)",
   "website": "http://www.romeucosta.com",
   "timezone": 1,
   "locale": "pt_PT",
   "verified": true,
   "updated_time": "2010-01-08T00:11:55+0000"
}

Android – Angry Birds

Angry Birds disponível no Android… e gratuito!

Criado por Hugo Cura em 15 de Outubro de 2010 | 53 comentários

O famoso título da empresa Rovio Mobile, Angry Birds, foi anunciado hoje na versão final para Android e já se encontra disponível a custo zero!

É o jogo pago mais vendido de sempre nos dispositivos móveis da Apple, por $0.99, revelando-se um enorme sucesso.

Vamos experimentá-lo gratuitamente no nosso Android?

Após algum tempo de testes na versão beta foi finalmente lançada a versão final.

A empresa produtora diz que optou por disponibilizar o produto gratuitamente para Android com o objectivo de o fazer chegar à maior quantidade possível de utilizadores. Obviamente estão a esperar receitas de publicidade incluída no jogo e revelaram também que brevemente estará disponível uma versão paga, isenta de publicidade.

À hora de escrita do artigo, os servidores que alojavam o package do jogo encontravam-se num enorme caos devido à enorme quantidade de tráfego já com quase 100 mil downloads concretizados a partir do getjar.com. Eu próprio tive algum dificuldade em fazer o download para o experimentar e disponibilizá-lo aqui.

Para quem não conhece, o objectivo deste jogo é lançar os pássaros numa fisga de modo a tocar nos porcos que, à medida que se avança nos níveis, se vão encontrando cada vez em condições mais difíceis de serem tocados e consequentemente destruídos.

Há diferentes “raças” de pássaros e cada uma delas tem uma habilidade diferente.

É um jogo bastante viciante, engraçado e divertido. A forma como os os animais se movimentam no jogo assim o dita.

Até ao momento de escrita deste artigo não se encontrava disponível no Android Market.

A par com este jogo, sugiro um título bastante parecido e igualmente aliciante: Shoot U! Basta procurar no Market e instalar.

Licença: Freeware
Sistemas Operativos: Android 1.6 ou superior (com suporte OpenGL ES 2.0)
Download Código-QR [12.2 MB]:

Download: AngryBirds 1.3.5 via pplware.com [12.2 MB]
Download: AngryBirds 1.3.5 via getjar.com [12.2 MB]
Homepage: Rovio

Tema Android para Windows 7

Tema Android para o seu Windows 7

Criado por Pedro Simões em 15 de Outubro de 2010 | 31 comentários

O Ambiente de Trabalho de um computador deve reflectir as escolhas que o seu utilizador faz. Mostrar as suas preferências e quais as suas opções. Devemos tê-lo adequado às nossas vontades!

Por essa razão resolvemos trazer para todos os utilizadores de Android um tema que podem aplicar ao seu Windows 7. Tornam assim o seu Ambiente de Trabalho mais adaptado à sua realidade e qual foi o sistema operativo de eleição para o seu telefone.

Este tema consegue dar uma imagem mais apelativa ao Windows 7 pois incorpora um conjunto de wallpapers alusivos ao sistema operativo que a Google desenvolveu para os dispositivos móveis. Ao todo são 25 imagens que podem ser usadas como pano de fundo.

Para além das imagens de fundo tem ainda um conjunto de ícones que substituem os do Windows 7. Ícones como a reciclagem, o meu computador  ou a pasta dos documentos do utilizador são alterados e passam a ter uma imagem mais Android.

Existe ainda um esquema de sons que será aplicado aquando da selecção deste tema.

A sua instalação é simples. Basta descarregarem o ficheiro indicado no final do artigo e descomprimi-lo. Dentro da pasta que dai resultar vão encontrar um ficheiro com a extenxão .themepack. Executem-no e o vosso theme fica instalado.

Afinem-no como pretenderem, seleccionando as imagens que pretendem que sejam mostradas e estão com o vosso Ambiente de Trabalho um pouco mais Android.

Se são utilizadores de Android este é um tema que devem ter instalado. Mostrem ao mundo qual é a vossa escolha!

Sejam uns orgulhosos utilizadores de Android e usam o Windows 7 para o provar.

Download: Windows 7 Android Theme [10.36MB]

Projecto Colibri

Projecto Colibri RCP 6.0 – Certificado pelas Finanças

Criado por Vítor M. em 14 de Outubro de 2010 | 30 comentários

CRISE, CRISE, CRISE… A crise financeira nos nossos mercados, agudiza-se, e o mundo empresarial acautela-se fechando portas para salvaguardar bens adquiridos em tempos ricos. No poupar é que está o ganho e é com boas soluções de gestão que se poupa. É no equilíbrio preço vs qualidade que se obtém a sustentação das contas e combate ao deficit das nossas empresas. O Projecto Colibri, pela sua qualidade, pelo seu preço e agora pela certificação fiscal, é uma solução à medida das empresas que querem controlar os seus custos e obter o máximo de proveito.

Na verdade, assistimos a tempos estranhos, atitudes anárquicas e discursos controversos, pelos responsáveis políticos e respectivos arautos da política económica. Pessoalmente encaro esta crise, com um tom bem mais sério, bem mais acutilante. Esta crise é fruto de um passado de ostentação e consumo desenfreado, desequilibrado, até mesmo nos preços pedidos por software necessário para as empresas. Isto sem entrar no plano político. Quanto custa hoje uma solução empresarial à conta da empresa monopolista nesse sector? Custa muito caro. Responsáveis pelas aquisições de software de gestão, abram os olhos.

O Projecto Colibri, como muitas outras soluções, foi recentemente certificado pelas finanças como Solução fidedigna e apta, por cumprir o normativo imposto, as regras financeiras e fiscais. A nova versão foi preparada para responder aos mais imediatos desafios, foram aprimoradas as funções já existentes e introduzidas outras. Acima de tudo, o preço foi ajustado à realidade das nossas empresas, isto na versão profissional.

Algumas novidades: Projecto Colibri RCP6 obteve a certificação exigida pelas finanças sob o número 38.

Segundo a portaria 363/2010 de 23/06 é obrigatória a certificação dos programas de facturação a partir de Janeiro de 2011. O Projecto Colibri é o primeiro programa de gestão gratuito certificado pelas finanças!!! Como já é do conhecimento dos mais atentos, o Projecto Colibri é desenvolvido em Java e utiliza as últimas tecnologias de desenvolvimento, três delas Eclipse que é usado pela (IBM), datanucleus que é usado pela (Google) e um potente editor de reports BIRT (Business Intelligence and Reporting Tools).

A prova da qualidade é o crescente número de utilizadores da versão gratuita e da versão profissional, isto prova que o Projecto Colibri tem a confiança dos utilizadores e elevou este projecto a um patamar onde só lá estão as poderosas empresas deste sector, empresas que praticam preços desajustados mas que, perante a hábitos e a inércia dos gestores, que obrigam ao pagamento por qualquer actualização ou adaptação fiscal… e está a chegar uma época de muitas alterações fiscais.

Algumas características:
  • Multi-plataforma
  • Multi-base de dados
  • Multi-língua
  • Multi-empresa
  • Multi-utilizador
  • Multi-entidades
  • Multi-documentos
  • Multi-moeda

  • Ambiente gráfico baseado em RCP – Rich Client Platform
  • Motor de reports baseado em BIRT – Business Intelligence and Reporting Tools
  • Motor de persistência baseado em DN – Data Nucleus Access Platform
  • Utilização de layouts dinâmicos em tabelas e documentos
  • Optimização de utilização pelo teclado
  • Motor de filtros e pesquisas avançado
  • Outputs directos para PDF

Homepage: Projecto Colibri

Asterisk – transforme o seu PC numa central telefónica

Asterisk – Transforme um PC numa Central Telefónica

Criado por Pedro Pinto em 24 de Outubro de 2010 | 1 comentário

Asterisk 1.8.0 com Google Voice e suporte para IPv6

Quando se fala em VoIP (Voz sobre IP) e soluções gratuitas, é quase inevitável não falar do popular Asterisk. Para quem não conhece, o Asterisk é um software de código aberto que permite “transformar” um simples computador num servidor de comunicações como se de uma central telefónica  multi-protocolo se tratasse.

A Digium, é a empresa que promove o Asterisk, mas actualmente é a comunidade de programadores que contribui fortemente para os avanços da aplicação. Recentemente foi lançada a versão 1.8.0  com algumas novidades interessantes.

asterisk_00

O Asterisk tem suporte para os principais protocolos de abertos, dos quais se destacamos o SIP, MGCP e IAX.

Principais características do Asterisk

  • Sistema de telefonia IP-PBX;
  • Distribuidor Automático de Chamadas (DAC);
  • Unidade de Resposta Audível (URA);
  • Correio de Voz com integração com o correio electrónico;
  • Relatório e estatísticas das chamadas;
  • Facilidade de administração e gestão através da Web;
  • Compatível com os PBX’s analógicos;
  • Compatível com os telefones digitais IP;
  • Conectividade com troncos analógicos e digitais;
  • Sistema voltado para pequenas e médias empresas

asterisk_01

Relativamente à versão 1.8, existem algumas novidades das quais destacamos:

  • Suporte para o protocolo IPv6 no driver SIP Channel
  • Suporte a CPI (Connected Party Identification)
  • Suporte para o Google Talk e Google Voice
  • Integração com o calendário do Microsoft Exchange, CalDav iCalendar
  • Segurança no protocolo RTP

Confira todas  as novidades aqui

Deixamos aqui um vídeo de 47 min, de introdução ao Asterisk.

<7p>
Segundo informações no site do projecto, instalar o Asterisk demora menos de 30 minutos, tendo o utilizador ao seu dispor um interface simples, web-based, para proceder a todas as configurações. Está interessado? Então comece por aqui
altLicença: GPL
altDownload: Asterisk 1.8 64 bits (587 MB) | Asterisk 1.8 32 bits (605 MB)
altHomepage: Asterisk