A Actualização de Aniversário roubou-lhe 16 GB! Recupere-os

Para quem instalou a Actualização de Aniversário no Windows 10 certamente reparou que existe uma nova pasta na drive C com o nome “windows.old”.

Para quem instalou a Actualização de Aniversário no Windows 10, certamente reparou que existe uma nova pasta na drive C com o nome “windows.old”. Essa pasta ocupa bastante espaço em disco e é automaticamente criada quando procedemos a uma grande actualização do sistema.

Na prática, esta pasta mantem um conjunto de ficheiros que permitem fazer o downgrade do sistema caso tenham algum problema com o mesmo, ou simplesmente não gostarem da actualização.

win10_001

Mas como remover esta pasta e ganhar muito espaço em disco?

A pasta Windows.old é removida automaticamente após 30 dias da actualização do sistema (isto se migraram do Windows 7/8/8.1). No caso de terem instalado a Actualização de Aniversário, esta pasta “especial” também é criada e removida automaticamente após 10 dias. Para quem pretenda recuperar já o espaço em disco, basta que siga os seguintes passos:

Passo 1) Abrir a ferramenta Limpeza do disco

win10_002

Passo 2) Carregar em Limpar ficheiros do sistema

 

win10_003

Passo 3) Depois da ferramenta detectar os ficheiros associados a versões anteriores do Windows, colocará essa informação também no painel para que o utilizador os possa remover em segurança.

Como podem ver, no nosso caso são 15,5 GB de espaço que vamos recuperar.

win10_04

E está feito. O processo é todo ele muito simples e seguro (a pasta Windows.old será removida). Obviamente que, com a limpeza destes ficheiros, deixa de ser possível voltar à versão anterior do Windows 10. Por isso, antes de avançar com este procedimento, verifique se não tem nenhum problema no sistema.

Fonte: A Actualização de Aniversário roubou-lhe 16 GB! Recupere-os

5 serviços de rede que pode ter no seu GNU/Linux

As distribuições GNU/Linux têm as características perfeitas para implementar os mais diversos serviços de rede. As configurações dos serviços são normalmente realizadas em ficheiros, de uma forma simples e rápida, e a gestão dos próprios serviços é também bastante flexível.

Hoje apresentamos 5 serviços que podem ser facilmente instalados e configurados num GNU/Linux.

linux

1) Servidor de DHCP

O DHCP é um serviço de rede com o objectivo de automatizar todo o processo de configuração do protocolo TCP/IP nos diversos equipamentos de uma rede (ex. computadores, dispositivos móveis, impressoras, etc). Este é sem dúvida um processo que reduz o esforço de configuração por parte de qualquer administrador de sistemas numa rede informática.

Pode também criar um sistema Failover para DHCP.

dhcp1

 

2) Servidor de DNS

O DNS (Domain Name System), é responsável pela tradução de nomes, em endereços de IP. Todos os websites que visitamos têm associado um endereço de IP, além de nós só sabermos o seu nome, Neste caso ao visitarmos o pplware.com, estamos a aceder ao IP 213.13.65.157, mas é muito mais simples para o ser humano decorar Pplware.com, do que 213.13.65.157.

dns_71

3) Servidor de FTP

O FTP (File Transfer Protocol) continua a ser um dos protocolos mais usados para transferência de ficheiros.

Neste segmento existem vários soluções sendo que uma das mais populares para Linux é sem dúvida o VSFTP uma vez que oferece várias funcionalidades das quais se destacam o suporte para IPv6 e SSL.

Além do VSFTP podem também usar o Proftpd.

ftp_05-720x400

4) LAMP

Basicamente um LAMP (Linux, Apache, MySQL e PHP) é um conjunto de serviços sobre Linux, que nos permitem criar um verdadeiro servidor Web (Apache – para colocar conteúdos online como por exemplo sites, plataformas como wordpress, Joomla, wikis, etc) com suporte para a linguagem de programação PHP com suporte para o serviço de base de dados MySQL.

lamp

5) Servidor de Horas (NTP)

O NTP (Network Time Protocol) é um protocolo de sincronização, que permite automaticamente  acertar os relógios das máquinas.

Este protocolo usa a porta 123 e o protocolo UDP e foi concebido para ser robusto e fiável, garantindo que o relógio interno de um servidor seja mantido na hora exacta, a partir da informação de sincronização por outros servidores NTP no mundo.

ntp_06

Estes são alguns dos serviços mais comuns numa rede de dados. Carregando nos links podem conhecê-los melhor assim como aprender a instalá-los no GNU/Linux.

Fonte: 5 serviços de rede que pode ter no seu GNU/Linux – Pplware

100 Comandos para “Executar” no seu Windows 10

Em 2008 escrevemos um artigo que mostrava o potencial do Windows utilizando 100 comandos. Muitas pessoas nem imagina o que pode fazer no seu sistema operativo e não é por acaso que o Windows é desde há muitos anos o mais tentacular e abrangente sistema operativo que temos no mundo.

Para lhe mostrar um pouco da potencialidade do sistema operativo da Microsoft, renovamos a lista de comandos, com a ajuda dos nossos leitores no Grupo Pplware@Windows e mostramos o que cada um permite fazer.

100 Comandos para "Executar" no seu Windows 10

O Windows, embora seja muito gráfico, permite que com alguns comandos se executem tarefas, controlem serviços ou se vá directo para áreas que por vezes, na forma convencional, tem de se dar muitas voltas até lá chegar. Conhecer estes 100 comandos pode facilitar bastante, principalmente para quem gosta e necessita de usufruir de ferramentas poderosas existentes no Windows.

Esta compilação de comandos agora apresentada baseia-se numa outra com 140 comandos, sendo que alguns deles já foram abandonados.

    • Acerca do Windows (Ver a versão do Windows) = winver
    • Adicionar ou remover programas = appwiz.cpl
    • Ajuda e suporte = msinfo32
    • Assistente de câmara ou scanner = wiaacmgr
    • Assistente de transferência de definições e de ficheiros = migwiz
    • Assistente de transferência de ficheiros do Bluetooth = fsquirt
    • Assistente para adicionar hardware = hdwwiz.cpl
    • Calculadora = calc

100 Comandos que desconhece existir no Windows

    • Centro de segurança do Windows = wscui.cpl
    • Certificados = certmgr.msc
    • Cliente Telnet = telnet
    • Configuração de protocolo de Internet (apagar informações de DNS ) = ipconfig /flushdns
    • Configuração de protocolo de Internet (“Liberta” IP (se atribuído por DHCP) de uma determinada interface) = ipconfig /release
    • Configuração de protocolo de Internet (ver DNS ) = ipconfig /displaydns
    • Configuração de protocolo de Internet (ver todas as informações ao nível da rede) = ipconfig /all
    • Configuração de protocolo de Internet (Modificar DHCP Class ID) = ipconfig /setclassid
    • Ver informações do IP = ipconfig
    • Conjunto de políticas resultante (XP Prof) = rsop.msc
    • Controladores de jogos = joy.cpl
    • Definições da segurança local = secpol.msc
    • Desliga o utilizador do Windows = logoff
    • Editor de carácter privado = eudcedit
    • Editor de registo = regedit

100 Comandos - Regedit

    • Encerramento do Windows = shutdown
    • Exibe uma lista de ficheiros e subpastas de uma pasta = dir
    • Explorador do Windows = explorer
    • Ferramenta de diagnóstico do Direct X = dxdiag
    • Ferramenta de importação de livro de endereços = wabmig
    • Ferramenta de remoção de software malicioso Microsoft Windows = mrt
    • Ferramentas administrativas = control admintools
    • Firewall do Windows = firewall.cpl
    • Fontes = fonts
    • Gestão de computadores = compmgmt.msc
    • Gestão de discos = diskmgmt.msc
    • Gestor de dispositivos = devmgmt.msc
    • Gestor de partições do disco = diskpart
    • Gestor de tarefas do Windows = taskmgr
    • Gestor de utilitários = utilman

100 Comandos: utilman

    • Gestor de verificador de controladores = verifier
    • Iexpress Wizard = iexpress
    • Impressoras e faxes = control printers
    • Infra-estrutura de gestão do Windows = wmimgmt.msc
    • Itens a sincronizar = mobsync
    • Ligação ao ambiente de trabalho remoto = mstsc
    • Ligações de rede = ncpa.cpl / control netconnections
    • Limpeza do disco = cleanmgr
    • Linha de comandos = cmd
    • Lista telefónica = rasphone
    • Livro de endereços = wab
    • Mapa de caracteres = charmap
    • Marcador telefónico = dialer
    • Microsoft Access (se instalado ) = access.cpl
    • Microsoft Excel (se instalado ) = excel
    • Microsoft Frontpage (se instalado ) = frontpg
    • Microsoft Paint = mspaint
    • Microsoft Powerpoint (se instalado ) = powerpnt
    • Microsoft Word (se instalado ) = winword
    • Notepad = notepad
    • Opções de pastas = control folders

100 Comandos: Control Folders

    • Opções regionais e de idioma = intl.cpl
    • Painel de controlo = control
    • Paint = pbrush
    • Pastas partilhadas = fsmgmt.msc
    • Performance Monitor = perfmon
    • Performance Monitor = perfmon.msc
    • Phone and Modem Options = telephon.cpl
    • Politica de grupo (XP Prof) = gpedit.msc
    • Power Configuration = powercfg.cpl
    • Propriedade de visualização = control color
    • Propriedades da internet = inetcpl.cpl
    • Propriedades de data e hora = timedate.cpl
    • Propriedades de som e dispositivos de áudio = mmsys.cpl
    • Propriedades de visualização = control desktop/desk.cpl
    • Propriedades do rato = main.cpl / control mouse
    • Propriedades do sistema = sysdm.cpl

100 Comandos: Sysdm

  • Propriedades do teclado = control keyboard
  • Protecção de base de dados do Windows = syskey
  • Protecção de ficheiros do Windows (analisar em cada arranque) sfc /scanboot
  • Protecção de ficheiros do Windows (analisar no próximo arranque) = sfc /scanonce
  • Protecção de ficheiros do Windows (analisar) = sfc /scannow
  • Protecção de ficheiros do Windows (repor configuração de fábrica) = sfc /revert
  • Quicktime (se instalado) = QuickTime.cpl
  • Real Player (se instalado) = realplay
  • Serviços = services.msc
  • Serviços componentes = dcomcnfg
  • Tarefas agendadas = control schedtasks
  • Teclado de ecrã = osk100 Comandos: osk
  • Tipos de letra = control fonts
  • Tweak UI (se instalado ) = tweakui
  • Utilitário de configuração do sistema = msconfig
  • Utilitário de rede do cliente de SQL Server = cliconfg
  • Utilitário de verificação de ficheiros do sistema = sfc
  • Utilitário de verificação do disco = chkdsk
  • Utilizadores e grupos locais = lusrmgr.msc
  • Verificação de assinatura do ficheiro = sigverif
  • Visualizador de aplicações de java (se instalado) = javaws
  • Visualizador de eventos = eventvwr.msc
  • Windows Magnifier = magnify
  • Windows Media Player = wmplayer
  • Wordpad = write

Certamente que muitos não saberão para que servem estas ferramentas, mas se explorarem um pouco, mesmo em artigos que o pplware lançou há uns anos, verão que podem ter funcionalidades que sempre “pediram” por elas e de facto elas existem desde sempre.

Fonte: 100 Comandos para “Executar” no seu Windows 10 – Pplware

Dica: Vamos ganhar ainda mais de espaço no Windows 10?

Hoje vamos dar uma dica simples e que consegue fazer-vos ganhar um pouco mais de espaço, que pode ir até aos 20GB.

Apesar de actualmente os discos terem uma boa capacidade de armazenamento, é verdade que quem tem hardware mais antigo tem ,normalmente, problemas relacionados com falta de espaço. A falta de espaço afecta a performance do Windows, ainda mais em alturas como as que atravessamos, com a chegada do Windows 10 e das primeiras actualizações.

O Windows faz uma gestão criteriosa deste espaço mas, por vezes, não consegue impor-se à vontade dos utilizadores mesmo quando recebem vários alertas. Hoje vamos dar uma dica simples e tentar libertar mais de 20 GB.

Esta dica deve ser aplicada não apenas por quem já recebeu um alerta de falta de espaço, mas sim por todos os que realizaram recentemente a actualização para o Windows 10 ou para a primeira grande actualização deste.

O que vai acontecer é que o próprio Windows vai eliminar ficheiros que não precisa, ganhando assim o tão desejado espaço.

Pode não parecer lógico que o Windows mantenha tanto espaço em disco ocupado com elementos temporários, mas a verdade é que estes podem acabar por ser úteis.

ALERTA

Caso apliquem esta dica vão ficar impossibilitados de reverter para a versão anterior do Windows

Como libertar espaço no Windows 10?

Esta dica vai apenas adicionar uma opção à limpeza de disco, que na verdade faz toda a diferença na hora de limpar o “lixo”. Na prática vão ser removidas versões anteriores do Windows e que não fazem qualquer falta.

Comecem por abrir a pesquisa e escrevam disco. Vão ver surgir a opção Limpeza do disco. Escolham essa opção e acedam à interface do Windows para limpeza compulsiva dos ficheiros desnecessários.

De imediato o Windows vai “olhar” para os seus ficheiros e identificar aqueles que podem ser eliminados, sem que isso influencie o comportamento do sistema operativo.

Esta pesquisa demorará o tempo necessário para que todo o disco seja avaliado e determinar quais os ficheiros que podem ser eliminados.

De imediato o Windows vai “olhar” para os seus ficheiros e identificar aqueles que podem ser eliminados, sem que isso influencie o comportamento do sistema operativo.

Esta pesquisa demorará o tempo necessário para que todo o disco seja avaliado e determinar quais os ficheiros que podem ser eliminados.

Depois dessa pesquisa a janela de limpeza do disco vai voltar a surgir, mas agora com os elementos do sistema disponíveis. Desçam na lista e procurem a opção Instalação(ões) anterior(es) do Window.

No nosso caso estavam mais de 24GB disponíveis para serem eliminados, o que é um ganho considerável de espaço. Estes valores podem variar, dependendo das instalações anteriores que existirem.

Podem aproveitar e avaliar outros itens que estejam nessa lista e que vos permitam ganhar mais espaço. Após uma avaliação criteriosa o PC do Pplware conseguiu libertar perto de 32 GB de espaço.

Esta é uma manutenção que se pode habituar a fazer periodicamente e assim garantir que todo o espaço que o Windows ocupa está limitado ao que realmente necessita, evitando ter ficheiros temporários desnecessários ou outros que estão apenas a ocupar espaço que tanta falta faz.

Fonte: Dica: Vamos ganhar ainda mais de espaço no Windows 10?

Dica Windows 10: Como obter mapas para acesso offline

Com o Windows 10 a Microsoft passou a disponibilizar no seu sistema uma app de Mapas. A base de dados da app é a mesma da versão web e mobile do HERE Maps e logo por aí está tudo dito.

Há no entanto uma funcionalidade “escondida” que pode dar jeito quando não temos conectividade. Hoje ensinamos como podem obter os mapas para acesso offline.

maps_00

Obter os mapas no Windows 10 para acesso offline é algo bastante simples e rápido. Para isso basta que abra a app Mapas e depois carregue no ícone lateral inferior. Aí dentro devem carregar na opção transferir ou actualizar mapas.

maps_01

Depois basta carregar em Transferir mapas

maps_02

Escolham o Continente

maps_03

E por fim devem indicar qual o país que pretendem. No caso de Portugal os mapas ocupam 218 MB. Há mapas para todos os países.

maps_04

E está feito! Depois de descarregados os conteúdos, o utilizador pode usar na mesma a aplicação de mapas de uma forma actualizada mesmo não tendo acesso à Internet.

Fonte: Dica Windows 10: Como obter mapas para acesso offline – Pplware

Linux: Como aumentar a velocidade de acesso à Internet?

Infelizmente no mundo da tecnologia/comunicações não existem “milagres”! Quando se fala em acesso à Internet tudo depende da velocidade contratada ao operador e como sabemos essa largura de banda é normalmente partilhada por outros utilizadores.

No entanto é sempre possível fazer algumas afinações no sistema de modo a garantir a velocidade mais rápida possível. Para quem usa Linux, aqui ficam algumas dicas.

Alteração do DNS

Um dos serviços mais importantes em qualquer rede é o DNS (Domain Name System)). Este serviço é responsável pela tradução de nomes, em endereços de IP e vice-versa e funciona à base de pedidos e respostas, isto é, uma máquina faz um pedido para saber o IP associado a um determinado nome e o serviço envia-lhe essa informação.

Quanto mais rápido for essa resposta mais rápida será a ligação da nossa máquina ao servidor (ex. servidor web) que pretendemos aceder. Um dos serviços de DNS mundiais mais rápidos actualmente é o da Google com os endereços 8.8.8.8 e 8.8.4.4 (isto para IPv4) e 2001:4860:4860::8888 (para IPv6).

DNS_00

Alteração do MTU

MTU é a abreviatura para Maximum Transmission Unit. O MTU é basicamente o parâmetro que determina o tamanho máximo dos pacotes (por exemplo, se vão enviar um filme de 800 MB pela rede, esse conteúdo tem de ter “partido” em pedaços mais pequenos (fragmentação) para que seja recebido pelo destinatário).

Se o valor do MTU é pequeno isso traduz-se num maior número de pacotes criados o que significa a ocupação do canal de transmissão por mais tempo.  Mas afinal qual o melhor MTU?

Podemos fazer testes e verificar qual a melhor valor para nossa ligação. Para isso podem recorrer à popular ferramenta ping e começar com um MTU de 1472 (o standard para Ethernet é 1500 bytes) e depois incrementar /decrementar 10 até encontrarem qual o melhor valor.

mtu_00

Depois de encontrarem o melhor valor basta ir ao ficheiro /etc/network/interfaces e acrescentar a linha “mtu 1472” (indicando qual o vosso melhor valor encontrado.

mtu_01

Browser

Ao nível do browser é também possível fazer algumas afinações. Tanto o Firefox com Chrome/Chromium permitem activar um tipo de “fast caching” que pode aumentar a velocidade dos nossos acessos regulares. Para activar tal funcionalidade (no chrome) basta escrever o endreço

cache

Fonte: Linux: Como aumentar a velocidade de acesso à Internet? – Pplware

Windows 10: Está a ficar sem espaço em disco?

Com o Windows 10 a Microsoft implementou um conjunto vasto de funcionalidades que visam simplificar cada vez mais a acção dos utilizadores.

No que diz respeito à gestão de espaço em disco, a Microsoft também inovou e com o novo Windows 10 disponibiliza agora uma interface totalmente renovada e até bastante parecida com a que é disponibilizada no iOS. Se está a ficar sem espaço em disco, saiba o que apagar.

O Windows 10 oferece agora uma interface totalmente renovada no que diz respeito à informação sobre a gestão de espaço em disco.

O utilizador continua a poder fazer a gestão via Explorer/Meu computador, existe agora também uma funcionalidade dentro das definições de sistema.

w10_001

Depois basta escolher no menu lateral esquerdo a opção Armazenamento.

w10_002

Carregando na drive, o utilizador passa a ter uma noção de espaço ocupado por tipo de conteúdo (músicas, fotografias, documentos, apps, jogos, etc).

w10_003

Carregando, por exemplo, em Sistema e Reservado conseguimos ainda saber quando ocupa o sistema, qual o espaço usado para memória virtual, etc.

w10_004

Em termos de Aplicações e Jogos, o sistema consegue listar tudo o que está instalado e facilmente podemos desinstalar o que quisermos.

w10_005

Como viram, com as novas funcionalidades disponibilizadas nesta nova versão do Windows o utilizar passa a ter uma percepção/visão do que tem instalado e o que ocupa mais espaço. Obviamente continuam a existir apps de terceiros para o efeito mas estas “novas ferramentas” desempenham bem o seu trabalho.

Fonte: Windows 10: Está a ficar sem espaço em disco? – Pplware